Pesquisadora da FGV Energia participará da Conferência de Energia da América Latina

O Hemisfério Ocidental enfrenta desafios e oportunidades na política energética. As principais reformas facilitaram o investimento em petróleo, gás natural e energia renovável em muitos países, incluindo México, Argentina, Brasil e partes da América Central e do Caribe.

No entanto, as próximas eleições presidenciais no México, Brasil e Colômbia, bem como a crise política em curso na Venezuela, criam incerteza sobre a sustentabilidade dessas reformas e as perspectivas de produção da região.

Os Estados Unidos continuam sendo um importante mercado e fornecedor crescente de comércio de petróleo, gás natural e eletricidade com a América Latina. Mas as mudanças nas políticas dos EUA sob o governo Trump também podem ter implicações para o comércio de energia e cooperação com a América Latina, desde os possíveis impactos energéticos da revisão do NAFTA às sanções petrolíferas como uma potencial ferramenta política contra o regime de Maduro na Venezuela.

Com esse mote a The Dialogue (https://www.thedialogue.org), think tank de energia de Washington, convidou a pesquisadora Fernanda Delgado da FGV Energia, para palestrar na edição desse ano sobre a Política de Petróleo no Brasil à luz das eleições.

 

A Conferência de Energia da América Latina reunirá autoridades governamentais da América Latina e dos Estados Unidos, executivos de empresas e organizações internacionais e não-governamentais para discutir as questões mais críticas de política energética na região.

Veja detalhes da conferência do ano passado: https://www.thedialogue.org/events/latin-america-energy-conference/.