• Com a redução da energia elétrica causada pela pandemia, o setor tem sentido um atraso nos investimentos, redução de demanda, perdas e diminuição das atividades de manutenção em todo o mundo. Na Itália, só no início da quarentena, a queda no setor elétrico foi de 8% na primeira semana. Quem fala mais sobre o assunto é a pesquisadora Gláucia Fernandes, da FGV Energia. Assista agora no #FGVImpactosdoCOVID19.

    Por:
    FGV Energia
    visualizações
  • A crise nos setores de energia elétrica e petróleo e gás se destaca no cenário econômico afetado pela pandemia do Covid-19. Segundo a pesquisadora Fernanda Delgado, da FGV Energia, há mais de 18 anos o preço do barril de petróleo não alcança um patamar tão baixo: U$S 20 dólares. Essa grande queda foi ocasionada pela superoferta de produção na Arábia Saudita e na Rússia. Assista agora no FGV - Impactos do COVID-19.

    Por:
    FGV Energia
    visualizações
  • Por:
    FGV
    visualizações
  • A FGV Energia promoveu no dia 29 de outubro, no Centro Cultural da FGV, o IX Seminário sobre Matriz e Segurança Energética Brasileira.

    Entre os temas que foram abordados no Seminário destacam-se: o novo mercado de gás; o pré-sal e o excedente da cessão onerosa: oportunidades brasileiras; evolução e posição atual do Brasil no contexto das transformações setoriais; a abertura do mercado de gás brasileiro; exportações e importações de GNL; o Brasil nos mercados globais de energia; perspectivas geopolíticas para o mercado de petróleo; perspectivas de novas energias limpas para a geração de energia elétrica; o novo modelo do setor elétrico brasileiro; modelo de contratação da geração de energia elétrica; eficiência energética; oportunidades do novo mercado de gás para o desenvolvimento do sistema elétrico brasileiro; e o papel do Eletrobras na transição energética e na expansão do SIN.

    Os palestrantes deste ano foram Adriano Pires (CBIE), Alexandre Barreto de Souza (CADE), Carlos Pascual (IHS Markit), Décio Oddone (ANP), David Zylbersztajn (Light e DZ Energia), Fatih Birol (IEA), Fernando Coelho (Deputado Federal), Luis Augusto Barroso (PSR), Roberto Castello Branco (Petrobras) e Xisto Vieira (ABRAGET).

    O evento teve o patrocínio das empresas ABRAFE, Airfrance, Combustível Legal, Consulado dos Estados Unidos no RJ, Delta, IHS Markit, KLM, Machado Meyer, Norte Energia e Rio Negócios.

    Apoio Institucional: ANEEL, ANP, EPE e Prefeitura Niterói.

    Por:
    FGV Energia
    visualizações
  • A FGV Energia promoveu no dia 29 de outubro, no Centro Cultural da FGV, o IX Seminário sobre Matriz e Segurança Energética Brasileira.

    Entre os temas que foram abordados no Seminário destacam-se: o novo mercado de gás; o pré-sal e o excedente da cessão onerosa: oportunidades brasileiras; evolução e posição atual do Brasil no contexto das transformações setoriais; a abertura do mercado de gás brasileiro; exportações e importações de GNL; o Brasil nos mercados globais de energia; perspectivas geopolíticas para o mercado de petróleo; perspectivas de novas energias limpas para a geração de energia elétrica; o novo modelo do setor elétrico brasileiro; modelo de contratação da geração de energia elétrica; eficiência energética; oportunidades do novo mercado de gás para o desenvolvimento do sistema elétrico brasileiro; e o papel do Eletrobras na transição energética e na expansão do SIN.

    Os palestrantes deste ano foram Adriano Pires (CBIE), Alexandre Barreto de Souza (CADE), Carlos Pascual (IHS Markit), Décio Oddone (ANP), David Zylbersztajn (Light e DZ Energia), Fatih Birol (IEA), Fernando Coelho (Deputado Federal), Luis Augusto Barroso (PSR), Roberto Castello Branco (Petrobras) e Xisto Vieira (ABRAGET).

    O evento teve o patrocínio das empresas ABRAFE, Airfrance, Combustível Legal, Consulado dos Estados Unidos no RJ, Delta, IHS Markit, KLM, Machado Meyer, Norte Energia e Rio Negócios.

    Apoio Institucional: ANEEL, ANP, EPE e Prefeitura Niterói.

    Por:
    FGV Energia
    visualizações
  • A Associação Iberoamericana de Entidades Reguladoras de Energia (ARIAE) e a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), em parceria com a PUC Chile e a FGV promoveram um evento voltado ao debate sobre desenvolvimento e inovação nos setores energéticos de países iberoamericanos. O Seminário Internacional - Transição e Integração Energética nos Países Iberoamericanos reuniu autoridades nacionais e internacionais para debater as experiências de transição e integração energética voltadas à infraestrutura comum, descarbonização das matrizes energéticas e desafios da integração das energias renováveis à rede.

    Por:
    FGV Energia
    visualizações
  • A Associação Iberoamericana de Entidades Reguladoras de Energia (ARIAE) e a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), em parceria com a PUC Chile e a FGV promoveram um evento voltado ao debate sobre desenvolvimento e inovação nos setores energéticos de países iberoamericanos. O Seminário Internacional - Transição e Integração Energética nos Países Iberoamericanos reuniu autoridades nacionais e internacionais para debater as experiências de transição e integração energética voltadas à infraestrutura comum, descarbonização das matrizes energéticas e desafios da integração das energias renováveis à rede.

    Por:
    FGV Energia
    visualizações
  • Embora a principal atração brasileira no setor de óleo e gás seja o upstream, especialmente nas áreas de pré-sal, outras oportunidades interessantes descortinam-se no cenário nacional. Uma delas é o desmantelamento de estruturas de produção offshore, desde plataformas inteiras, sistemas submarinos, poços e FPSOs.

    Considerando a fase incipiente da indústria de descomissionamento no Brasil, os esforços de colaboração entre operadores, representantes da indústria de serviços, universidades e governo são imperativos e podem ser benéficos para todas as partes envolvidas.

    Visando o debate científico e a disseminação do conhecimento, a FGV Energia realizou o seminário “Descomissionamento no Brasil: oportunidades e desafios” com a ANP, Governo do Estado do Rio de Janeiro, o Ibama, Marinha do Brasil, Petrobras, entre outros.

    Por:
    FGV Energia
    visualizações
  • Embora a principal atração brasileira no setor de óleo e gás seja o upstream, especialmente nas áreas de pré-sal, outras oportunidades interessantes descortinam-se no cenário nacional. Uma delas é o desmantelamento de estruturas de produção offshore, desde plataformas inteiras, sistemas submarinos, poços e FPSOs.

    Considerando a fase incipiente da indústria de descomissionamento no Brasil, os esforços de colaboração entre operadores, representantes da indústria de serviços, universidades e governo são imperativos e podem ser benéficos para todas as partes envolvidas.

    Visando o debate científico e a disseminação do conhecimento, a FGV Energia realizou o seminário “Descomissionamento no Brasil: oportunidades e desafios” com a ANP, Governo do Estado do Rio de Janeiro, o Ibama, Marinha do Brasil, Petrobras, entre outros.

    Por:
    FGV Energia
    visualizações
  • Após uma sequência de alterações regulatórias e jurídicas do setor desde 2016 no upstream, juntamente com a política de preços de derivados voltada para um mercado mais aberto e competitivo no downstream, o Brasil parece estar pronto para a atração de investimentos que pretendem inundar o país com óleo, gás, receitas, empregos, atividade econômica, e principalmente, espaços de liberdade de escolhas.

    Entretanto, os desafios ainda são muitos e de diversas ordens. E quanto antes forem discutidos, analisados e endereçadas ações, seja na esfera legal ou infra legal, mais benesses trarão para o país. 

    Visando ao debate científico e a disseminação do conhecimento, a FGV Energia realizou, no dia no dia 28 de junho, o evento Energia em Foco: O Futuro do Setor Petrolífero Brasileiro, a ser proferido pelos senhores Fernando Coelho e Roberto Ardenghy, renomados especialistas nacionais na área de energia.

    Por:
    FGV Energia
    visualizações

Páginas